Musa Suave e Ritmada

Estado sublime do Verbo

Estavas no início dos tempos

Puro Lirismo, êxtase, contemplação

Majestade!

Divina portadora da Beleza

Ponte entre este mundo e o mais além

Tu te escondes em todos os lugares

No cair de uma flor

Na indefinição misteriosa do pôr-do-sol

Na mansuetude do lago

Na generosidade portentosa do jatobá

No caminhar marcial das formigas e

No perfume quase imperceptível da rosa.

Nem todos podem contemplar-te

Onde estão as lentes que permitem ver-te?

Qual a forma perfeita para conter-te?

Não há!

Tu apenas passas por elas

Maya não é capaz de reter-te por muito tempo.

Não és deste mundo.

Acresces doce às palavras

Torna-as grandes,

Maiores do que são.

És capaz de elevar o homem a alturas inconcebíveis

Andas de mãos dadas com a consciência

Concedes asas a quem percebe tua presença.

Fiel serva de Apolo!

Permita-me recebê-la

Visita minha Alma

Leve-a contigo para os cumes de onde vens

Revela-me o Segredo de tua Arte

Evoca a lembrança de quem realmente sou

Purifica os labirintos da minha mente

Canta os Mistérios em meus ouvidos

Quanta Sabedoria chegou ao Homem através de ti!

Quantos Mestres usaram de tua Força e Magnitude para comunicar Verdades que só contigo poderiam ser expressas.

Por ti passaram os versos mais sagrados

E com tuas rimas os homens puderam memorizá-los.

Deixe-me servir a Apolo através de ti,

Verdadeira Poesia!

Companheira da Vida Interior.

Marluce Claudia

Anúncios