Nobre soldado,
olhe a parte divina
do teu semelhante.

Sem assombro,
cortar-te a própria capa
aqueça a alma pedinte.
 
Reconheça o ocaso
de um inverno cinza,                                   
a dissipar-se na irmandade.
 
Contempla-te o espelho
da imutável leveza
da generosidade.
 
Revigore o esquálido,
com tua iniciativa
apreendida de teu MESTRE.
 
Sejas o desconhecido
que sustenta a pátria,
da mão que a outra se une.


Jonny Sousa Brito
Aluno do Curso de Filosofia e da oficina de poesia
Nova Acrópole - Guará


Poema feito em homenagem ao dia 11 de novembro:

– Dia de São Martinho: Martinho era um soldado romano que vendo um mendigo com frio na chuva, com a espada cortou sua capa e deu parte dela ao mendigo. Parou de chover.

Dia do Soldado Desconhecido: se homenageiam aqueles que morreram pela Pátria e não puderam ser identificados ou resgatados.

Anúncios