Não te resignes antes de perder
definitiva e irrevogavelmente
a batalha em que lutas. Luta erguido
e sem contar as hostes inimigas.
Embora te restem só resquícios de esperança,
não te rendas! A sorte
gosta de acumular os impossíveis
para os vencer em conjunto, sempre,
com o fatal e misterioso golpe
de sua clava de Hércules.

Sabes acaso se aquele instante
em que, já fatigado, desesperas,
não seria o momento em que a definitiva
realização de teu ideal sucederia?

Torce o fado mais tenaz
aquele que alimenta uma fé indestrutível;
O destino só é vulnerável à fé
e resistir não pode.

A fé outorga o divino privilégio
da casualidade, aquele que a possui
em grau heróico.

Quando as sombras e os espectros e os diabretes cheguem
a inspirar-te pavor, fecha os olhos,
abraça-te à tua fé e arremete!

Verás como os monstros mais horríveis
quando de tua arremetida se desvanecem!

Tudo o que se opõe aos desígnios puros
do homem, é irreal e tem somente
uma vida ilusória,
que nosso medo e nossa febre aviva.

Deus quis em sua bondade que os obstáculos
nos servissem para mais afiar as nossas armas;
quis que o impossível
existisse para que o vencêssemos,
como a barreira existe
para que sobre ela salte o cavalo!

Engana, pois, a quanto no caminho
teu impulso pretende destruir!

Não cedas nem aos homens nem aos anjos!

(Com um anjo lutou Jacó, inerme, por toda uma noite,
… e o anjo o bendisse, comprazendo-se
com a suprema audácia do mancebo,
a quem chamou Israel, porque era forte contar Deus…)

Ama bastante, o que ama embota
até mesmo os aguilhões da morte!

Que a tua fé trace um círculo de fogo
entre a tua alma e os monstros que a cercam,
e se demasiado é o teu pavor ante os fantasmas
que vês, fecha os olhos, e arremete!

Amado Nervo
Anúncios