Em mim há muitas divisões
Por dentro sinto-me complexo
Creio em ideais, cedo a paixões,
Pedaços desligados, desconexos.

Mas há algo em mim que reclama
Sua origem ancestral,
O que trago de divino, minha chama
Sua certeza e seu sinal.

Esse meu Eu que me falta
É como o antigo e belo mito
Que inspira e exalta
Nosso Ser infinito.

Um Deus espalhado pelo mundo
Em todos e em tudo impregnado.
No mais distante, no mais profundo
O Uno que se mostra separado.

Mas sei que Isis em mim habita
E ronda as terras do grande Nilo,
A procura de um Osíris despedaçado
Que me incita a reuni-lo.

Juliana Limeira
Sede Nacional

Anúncios