Cada dia que passe, hás de dizer-te: hoje nasci!
O mundo é novo para mim
A chuva que respinga seus cristais é meu Batismo.

Vamos pois viver um viver puro, nítido!
Ontem já passou: fui mau? fui bom?
Venha o esquecimento! e fique somente desse ontem
A essência, o OURO íntimo do que amei e sofri
Palmilhando pelos caminhos…

Hoje, cada instante, ao bem e à alegria
Será propício, e à essencial razão de minha existência
Meu decidido afã: verter o vinho da bondade
Sobre as bocas ávidas ao meu redor.

Será minha própria Paz – a paz dos outros
Seu Regozijo – meu regozijo
Seu Sonhar – meu sonho!
Meu cristalino pranto
O que treme nas alheias pálpebras
E minhas Pulsações – as pulsações
De quantos corações palpitem nos orbes infinitos!

Cada dia que passe hás de dizer-te: HOJE NASCI!

Amado Nervo

Anúncios