Camarada

 

Nas estradas de seda tecidas

Por trilhas de augúrio fugaz

Marchemos de cabeças erguidas

Buscando honra, buscando paz

 

Parelha tua caminhada feroz

Põe em massília tua solene veste

Canta canções da alma sem voz

Olha ao alto a estrela celeste

 

Corre, brilha mais que mil sóis

Para honrar, além dos brasões

O incenso dado aos heróis,

A espada cravada em dragões

 

Desafiemos essa esfinge sagrada

Batalhemos essa indômita cruzada

Conquistemos o escudo, a espada

Vivamos, meu amado camarada

 

Carolina Moro de Almeida

Nova Acrópole – Taguatinga

 

Anúncios