Volta o tempo de novo a rodar
e retorna ao ponto de partida.
Chega o tempo de contar
mais um ciclo em nossa vida.
 
Tempos de reflexão,
de trazer o passado ao presente, 
de avaliar a ação
constatar o consistente,
descartar o peso vão,
consultar o coração,
delinear o futuro,
 embalar nossos presentes,
dedicar a quem amamos
o que temos de mais belo e puro.
 
E, então, tu me vens à lembrança.
Quero, pois, te dedicar
minhas melhores esperanças.
 
Que, algum dia, no ano novo,
tu ouses deter tua ação,
por minutos, bloqueie os sentidos
e apenas preserve os ouvidos
 para ouvir pulsar teu coração.
 
Que a marcha que ele te informa,
harmoniosa, constante e definida,
 reflita-se sobre tua vida,
modele em ti uma nova forma.
 
Que detenhas uma vez teu olhar cansado
e o fixes, sem pensar, em um só ponto.
Verás, então, que toda a Humanidade
virá, nesse momento, ao teu encontro,
 
posto que todos se encontram na Unidade.
 
Que te protejas das idéias obscuras
preenchendo tua memória com beleza,
com as grandes máximas, com as Leis da Natureza,
chave ideal para tornar tua mente pura. 
Que preenchas os espaços tão vazios,
em que divaga em coisas vãs o pensamento,
em relembrar tudo o que é nobre e que é sadio,
que sacralizes alguns de teus momentos.
 
Que te dediques, com tua energia,
a algum serviço nobre e altruísta.
Maior antídoto para a vida vazia,
pois cura a alma e depura a vista.
Que te construas, enfim, qual edifício,
com bases firmes, verticais, cortando o espaço.
 
Em um labor contínuo, passo a passo,
com as ferramentas do amor e o sacro ofício.
Que tenhas paz, enfim, paz de quem luta,
serenidade em pleno movimento,
eternidade por trás de cada momento,
presente intenso e ação eficaz.
 
Que guardes bem, além de tudo, a tua Estrela,
que não te esqueças da luz que ela projeta.
E, mesmo sob um céu nublado, lembres dela,
que ames a Luz e encontres nela a tua meta.
 
 
Profª Lúcia Helena Galvão
Anúncios