(Rumi)

Ó amantes, abandonai as tolas ilusões.
Enlouquecei, perdei de vez a cabeça.
Erguei-vos do fogo ardente da vida
– tornai-vos pássaros, sede pássaros!

E tu, perde-te por inteiro!
Abandona tua casa em ruínas
e segue os amantes de Deus
– torna-te sufi, sê sufi!

Limpa teu coração dos velhos rancores,
lava-o sete vezes
e serve o vinho do amor
– torna-te taça, sê a taça!

Enche tua alma de todo o amor,
transforma-a na alma suprema.
Senta à mesa dos santos
– embriaga-te, sê o vinho!

O Rei que tudo ouve
fala com o homem piedoso.
Escuta as palavras sagradas
– limpa teu corpo, limpa teu coração!

Ao ouvires a doce canção
teu espírito é alçado aos céus.
Teus limites nada significam.
Sê como o amante sem medo
– torna-te eterno, sê eterno!

Faz do sono da noite
a hora da revelação divina.
Abraça o dom de Deus
– torna-te templo, sê o templo!

Os pensamentos só te levam aonde lhes apetece.
Queres segui-los?
Melhor é seguir teu destino
– torna-te guia, sê teu próprio guia!

Paixão e desejo prendem teu coração?
Remove pois as travas
– torna-te chave, sê a chave!

Salomão fala a linguagem dos pássaros.
Cuida-te. Não seja tu a armadilha
evitada pelos falcões
– torna-te ninho, sê o ninho!

Se a amada revela sua beleza,
torna-te espelho!
Se ela solta os cabelos,
torna-te pente!

Por quanto tempo mostrarás duas faces?
Até quando trairás a ti mesmo,
submisso como bandeira ao vento?
Não te cansa ser o bispo do xadrez
a andar o tempo todo de viés?
– torna-te sábio, ó sábio!

Por gratidão, entregaste
algumas posses e alguma vaidade.
Entrega tudo agora
– torna-te gratidão, sê todo gratidão!

Por algum tempo foste os elementos,
por outro tempo mais foste animal,
por um tempo serás alma,
á agora tua chance
– torna-te alma suprema, sê a alma suprema!

Ó pregador, até quando clamarás dos tetos
e baterás à porta alheia?
Olha para o interior da tua própria casa.
Já falaste do amor em demasia
– agora torna-te amante, sê o amado!

Anúncios