Gerson Miranda

A boa árvore não tomba
Sem ter lançado semente
Em cada um dos seus frutos
Viverá eternamente

Um rio, por onde passa,
Desperta a vida latente
Para o oceano ele marcha
Com sua alma valente

O sol se deita: É noite!
Pensa a criança: É morte?
Mal sabe, em sua infância,
Agora ele brilha mais forte

Sai a faísca do lenho,
Pois nada pode detê-la
E lá, no céu do Cruzeiro,
Nasce mais uma estrela.

Anúncios